30 de agosto de 2015

Minhas impressões de Mau Começo

  Olá leitores, como vão?
  Eu sei, eu sei, eu ando meio sumida... Okay, meio não, bastante, mas calma, eu posso explicar. Recentemente, além de eu não estar postando quase nada no Blog, eu também não estou lendo muito e nem assistindo desesperadamente minhas séries como antes. Não sei o que está acontecendo comigo, se ando muito preguiçosa mesmo, ou se tudo isso é fruto da ressaca literária que aparentemente não passou de Ponte Para Terabítia (meus deuses, mesmo já tendo assistido o filme, fiquei muito abalada :'( provavelmente vai ter resenha)... Mas vou tentar estar mais presente aqui, já que tem muitaaaa coisa que eu quero compartilhar com vocês ;)


  E para essa minha -segunda???- volta triunfal, resolvi compartilhar com vocês minhas impressões sobre o primeiro livro de Desventuras em Série, chamado Mau Começo. Mas, Aline, por que o post é sobre suas impressões, e não uma resenha como indica o marcador? Bem, porque na verdade eu não li o livro inteiro, e sim uma parte, se não a metade dele. Acontece que eu o emprestei da biblioteca, e quando deu o prazo eu ainda não tinha conseguido pegar firme nele, e depois houve mais alguns incidentes que fizeram com que eu não o renovasse para mais uma semana. No entanto, ainda assim tive um bom contato com ele, o que me permite dar uma opinião parcial sobre o título mencionado.


Sinopse: Mau Começo é o primeiro volume de uma série em que Lemony Snicket conta as desventuras dos irmãos Baudelaire. Violet, Klaus e Sunny são encantadores e inteligentes, mas ocupam o primeiro lugar na classificação das pessoas mais infelizes do mundo. De fato, a infelicidade segue os seus passos desde a primeira página, quando eles estão na praia e recebem uma trágica notícia. Esses ímãs que atraem desgraças terão de enfrentar, por exemplo, roupas que pinicam o corpo, um gosmento vilão dominado pela cobiça, um incêndio calamitoso e mingau frio no café da manhã. É por isso que, logo na quarta capa, Snicket avisa ao leitor: "Não há nada que o impeça de fechar o livro imediatamente e sair para uma outra leitura sobre coisas felizes, se é isso que você prefere".

  Bom, quero começar dizendo que só peguei esse livro para ler por total influência do Edu, do canal Perdido nos Livros, já que, se não me engano, essa é a série preferida e mais comentada por ele. 
 Segundo: mesmo eu não tendo lido as mais de 150 páginas, ainda assim amei uma personagem em especial: a Sunny *-* Ela é super fofa e inteligente, e eu adorei como o Lemony colocou as falas dela: com palavras que possuem um próprio significado em especial.
  Outro ponto que eu admirei foi a escrita do autor, que é simples, o que faz com que a leitura flua. Mas não se engane, pois mesmo a linguagem sendo simples, de vez em quando aparece algumas palavras que não são muito conhecidas. Mas calma, calminha aí; o autor foi genial nesse ponto: ele coloca uma breve, porém crucial explicação do significado dessas palavras, e não em notas de rodapé, e sim no próprio enredo. Além de ter sido uma forma divertida de ampliar o vocabulário do leitor, ele não perdeu o fio da meada heuheu
  Tudo isso fez com que a história parecesse não que estava sendo lida, mas sim contada por alguém, como se fosse o próprio autor que estivesse fazendo isso.
  Ele teve uma maestria incrível de desenvolver todo o enredo lembrando que eu não li o livro todo sem que história ficasse repetitiva, com pontas soltas ou com buracos no decorrer da narrativa.    
  E a última, mas não menos importante, qualidade, foi a história dos irmãos Baudelaire em si. O autor conseguiu inovar e colocar no papel um enredo totalmente diferente do dos outros livros, com personagens que, infelizmente, não são felizes a maior parte do tempo, mas que mesmo assim enfrentam a dura realidade e se unem uns aos outros para conseguirem sobreviver a mais um dia. Isso expõe muito a triste realidade que, mesmo não sendo exatamente do jeito que é a dos irmãos, acontece muito na vida real, e que as vezes a gente fecha os olhos e vira a cara para não se preocupar com isso.
  Acredito que o Lemony conseguiu transmitir muito bem sua mensagem através de menos da metade de Mau Começo, e espero ansiosamente a próxima oportunidade de finalizar a leitura desse livro que nem li inteiramente e já considero pakas heuheuheu 

  Por fim, recomendo esse livro para todos que querem uma leitura diferenciada (no bom sentido). Esse livro é uma boa pedida.

  E aí, alguém já leu todo o livro? O que acharam? 

  Até a próxima :D

6 comentários:

  1. Ao passar pela net afim de encontrar novos amigos e divulgar o meu blog, me deparei com o seu que muito admiro e lhe dou os parabéns, pois é daqueles blogs que gostaria que fizesse parte de meus amigos virtuais.
    Pois se desejar visite o Peregrino E Servo. Leia alguma coisa e se gostar siga, Saiba porém que sempre vou retribuir seguindo também o seu blog.
    Minhas cordiais saudações, e um obrigado.
    António Batalha.
    http://peregrinoeservoantoniobatalha.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá António, tudo bem?
      Que bom que gostou do blog, saber disso me deixa muito feliz, viu!?
      Pode deixar que logo logo vou visitar seu blog ;)
      Beijos :D

      Excluir
  2. Oiiii!! Amei a dica... estou precisando de novas leituras urgentemente!! Estou numa ressaca sem fim kkkk adorei o post parabens!! Abraços #Guto

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Guto :D
      Que bom que gostou da dica, e boa sorte com essa ressaca heuheuhe
      Beijos *-*

      Excluir
  3. Muito legal Aline!! inclusive lerei o Ponte Para Terabítia. Parabéns, muito boa essa resenha.

    ResponderExcluir

Dê sua opinião sobre o assunto discutido acima :D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Copyright © 2015 | Design e Código: Natana Duarte - Colecionando Livros | Uso pessoal