27 de dezembro de 2015

Análise do Filme: Coração de Dragão

  Olá leitores, tudo bem com vocês?
  Bem, hoje decidi fazer algo diferente. Como faz muito tempo que eu não posto nenhuma resenha de filme, decidi fazer algo mais especial que isso: uma análise de algum filme. O escolhido de hoje é o longa Coração de Dragão, lançado há algum tempo atrás, mais precisamente em 1996. Na verdade fiz essa análise como um trabalho para a escola, mas acabei achando a ideia bem interessante e decidi mostrar à vocês. Se der certo, posso continuar analisando mais profundamente outros filmes aqui no blog. 
  Essa análise irá conter: um breve resumo do filme; a apresentação e a profissão de todos os personagens; a descrição da condição de vida dos personagens e do Velho Código do cavaleiro; e o que é cavaleiro errante/sem terras. Lembrando que, como vai ser uma análise, haverá muitos spoilers. Então, ou você assiste antes e lê esse post depois, ou se você não se importar em ler spoilers ou ter certeza de que não irá querer assistir o filme, pode ler sem problemas.


Capa do Filme:


Sinopse: No século X, durante uma revolta de camponeses, o rei, um terrível tirano, morre nos combates. Seu filho, um jovem príncipe, presencia tudo, além de ser gravemente ferido. A rainha, vendo o estado do filho, invoca o poder mágico de um dragão para salvá-lo, mas este só concorda em socorrê-lo dividindo o seu coração quando o príncipe jura que será bom e justo. No entanto, ele se torna um rei mais perverso que o pai e um jovem cavaleiro acredita que foi o coração do dragão que modificou o príncipe. Assim ele decide eliminar todos os dragões, mas quando falta apenas um para ser morto o cavaleiro passa a ter uma visão real dos fatos.

Trailer: 

 


Análise

Breve resumo do filme

Logo no começo do filme, está havendo uma rebelião: os camponeses não aguentam mais a vida que levam e a tirania do Rei. Então eles começam uma rebelião. Somos apresentados ao filho do mesmo, Einon, e a seu mestre, Bowen. O Rei quer que seu filho vá assistir sua suposta vitória contra os camponeses, só que ele acaba sendo cercado e agredido pelos mesmos. Einon se aproxima do pai e pega a coroa, dizendo para ele morrer porque ela era dele. Quando Einon está fugindo, uma moça, Kara, bate nele o fazendo bater num objeto pontiagudo, que fere seu coração. Ele é salvo por Bowen, que o leva até sua mãe, a rainha Aislinn. A mesma, que já havia perdido o marido e não queria perder o filho, o leva até um dragão para que este o salve com seu poder mágico. O dragão concorda em socorrer Einon, doando metade de seu coração, contanto que o jovem seja sempre justo e bondoso. Einon aceita e recebe sua parte do coração, mas logo ele começa a mostrar sua maldade. Além disso, ele rompe com seu mestre Bowen, que passa a acreditar que a maldade que Einon possui é culpa do coração que havia recebido. Ele parte em busca do dragão que era primeiramente o dono do coração, achando que havia sido enganado pelo mesmo e que, se o matasse, Einon recuperaria sua bondade que Bowen acreditava que existia. Quando só existe mais um dragão para ser morto, Bowen descobre que o mesmo foi quem doou o coração para Einon, e que não era o coração que continha maldade, e sim o próprio Einon, já Rei. Enquanto isso, Einon, que havia matado o pai de Kara, sem se lembrar que era ela que tinha o atingido e o feito se ferir, reencontra a moça no seu castelo em busca de vingança. Ele a coloca no calabouço do castelo, se lembra que ele era imortal por causa dela, e oferece um trono e poder em troca da mão da moça. A Rainha, que já havia há muito tempo percebido a maldade do filho, ajuda a moça a fugir. Ela tenta convencer os camponeses que é hora de revidar e tomar o trono, acabando com a tirania do Rei. Ela encontra Bowen e os dois discutem. Ele faz o povo a oferecer em um provável sacrifício à aquele último dragão, o qual deu o nome de Draco, agora que os dois tem uma aliança: como Draco não tem todo o coração, ele não pode morrer atingido em outra parte do corpo, só no lugar onde deveria estar seu coração; então, Bowen finge que mata Draco, pega o dinheiro que a população o dá por isso, sendo que o homem fica com o dinheiro e não tenta matar o dragão. Kara faz amizade com Draco, e os três partem em busca de tirar o rei do trono e achar alguma forma de eliminá-lo. Eles bolam uma nova rebelião, com Bowen na liderança, só que no final o único jeito de matar o tirano é sacrificando o dragão. Num último momento, quando Einon parte para cima de Bowen para tentar matá-lo, Bowen joga a lança no buraco do coração do dragão, que queria morrer por um bem maior. Einon, que quando era ferido, mesmo no coração, não morria e nem sentia dor, acaba morrendo. Draco era quem sentia as dores do corpo de Einon, e o único jeito do mesmo morrer era com o dragão se sacrificando e sendo atingido no coração. Draco vira pó e sobe aos céus, se tornando uma estrela: a estrela de Draco.

Apresentação dos personagens
 
Rei, pai de Einon: tirano que morre logo no começo do filme, agredido pelos camponeses.

Rainha Aislinn: perde o marido no começo do filme, e para socorrer o filho gravemente ferido, recorre aos poderes mágicos de um dragão.

Einon, o Príncipe que depois vira rei: no começo do longa é gravemente ferido e levado pela mão até um dragão, onde recebe metade de seu coração sob o juramento de ser bondoso e justo. Com o tempo, passa a ser mais maldoso que seu pai fora. Quando atingido, não tem dores e nem morre: o único jeito disso acontecer é se o dragão que doou metade de seu coração for atingido.

Bowen: mestre de Einon, cavaleiro do Velho Código. Quando Einon passa a ser um tirano pior que seu pai, ele pensa que foi o coração do dragão que modificou o rapaz, então começa a matar todo dragão que encontra pela frente, na esperança de reaver aquele menino que um dia gostou.

Draco: o dragão que no começo do filme deu parte de seu coração a Einon, sob a condição do mesmo ser justo e bondoso. Como ele é o último dragão depois de cerca de catorze anos, vive escondido sob uma cachoeira, até que um dia faz uma aliança com um matador de dragões, Bowen. Draco sente as dores de Einon, e o único jeito deste último morrer é se o buraco do coração de Draco for atingido.

Kara: camponesa que teve seu pai morto por Einon e parte em busca de vingança. É presa no calabouço do castelo pelo mesmo, mas consegue escapar com a ajuda da mãe dele. Faz amizade com Draco quando provavelmente iria ser sacrificada por ele, e passa a  ajudar na rebelião liderada por Bowen.

Gilbert of Glockenspur: seguidor de Bowen, que inicialmente pensa que ele realmente mata todo dragão que encontra pela frente, e só depois descobre a aliança de Bowen com Draco. Na rebelião, usa o arco e flecha e faz de tudo para ajudar os amigos. 

Profissão dos personagens

Pai de Einon: era Rei, até ser agredido e morto.

Aislinn: Rainha, mãe de Einon e viúva do pai do mesmo.

Einon: enquanto seu pai era vivo, foi Príncipe. Com a morte do pai virou Rei.

Bowen: inicialmente era o mestre, treinador do Príncipe Einon; depois que Einon adquiriu o coração do dragão e virou Rei, passou a ser matador de dragões.

Draco: a única coisa que fazia da vida era se esconder dos humanos que o queriam morto.

Kara: era camponesa, inicialmente, e trabalhava como todos os outros camponeses na plantação e fazendo os serviços que o Rei queria. Depois, passou a ser uma rebelde.

Gilbert of Glockenspur: religioso, provavelmente um padre, que aderiu à rebelião. Gostava de escrever histórias.

Descrição da condição de vida dos personagens

*O pai de Einon, a Rainha Aislinn e o próprio Einon eram a família real e, portanto, tinham uma ótima vida, cheia de luxo e fartura. Ambos os Reis (Einon e seu pai) eram tiranos, mas o primeiro era mais perverso. Obrigavam a população a fazer os serviços que queriam, principalmente para atender às suas vontades.
*Bowen, inicialmente, era da nobreza, já que era o mestre de Einon. Mas depois que o último rompeu com ele, passou a ser um cavaleiro errante e matador de dragões. No final, passa a liderar uma rebelião contra o Rei.
*Draco, que no decorrer do filme passou a ser o último dragão, vivia escondido debaixo de uma cachoeira, evitando conflitos com os humanos, que o queriam morto. Depois faz uma aliança com Bowen, se tornando amigo deste e de Kara. Ajuda na rebelião contra o Rei.
*Kara, no começo, era uma pobre camponesa que teve seu pai morto pelo Rei Einon sem dó nem piedade. Parte em busca de vingança mas se torna prisioneira. Depois que é liberta pela Rainha, faz amizade com Draco e Bowen, e podemos considerá-la a partir daí uma cavaleira errante. No final, vai ajudar Bowen na rebelião.
*Gilbert of Glockenspur: no começo era um viajante, que vagava por aí tentando não ser morto por dragões. Depois que conhece Bowen, passa a viajar com ele e no final vai participar da rebelião.

Todos os outros personagens que foram figurantes se dividem em dois grupo:
-Integrantes do palácio: soldados, cavaleiros, empregados, etc. Moravam no palácio e serviam ao Rei.
-Camponeses: moravam em aldeias, eram vítimas da tirania do Rei e participaram da rebelião final.

Descrição do Velho Código do cavaleiro

Um código em que todo cavaleiro tinha que jurar que usaria sua espada somente para proteger os oprimidos, que seria bravo e corajoso, que seu coração seria bondoso e com virtudes, que só falaria a verdade, que sua fúria destruiria a maldade do mundo, e que apoiaria os fracos.
Era mais como um código de honra, onde o cavaleiro jurava honrar sua espada e ajudar os necessitados.

O que é cavaleiro errante/sem terras

É uma figura literária, geralmente encontrada em livros da Idade Média/de Cavalaria, que é um guerreiro que deixa sua vida para trás, pega uma espada e um escudo e parte em busca de aventuras. Na literatura, seus inimigos eram os dragões, por exemplo. Poderia também fazer parte de uma Cruzada, ser hospedeiro de um senhor feudal e/ou viajar para cumprir uma ordem de seu Rei ou patrão. Um interessante exemplo dessa figura é a lenda do Rei Arthur e os Cavaleiros da Távola Redonda. Era mais comum na Idade Média, sendo hoje mais uma figura mítica e lendária.

Construções

As construções apresentadas no filme são típicas da Idade Média. Os castelos são de pedra, com um calabouço e uma ponte que dá acesso à eles, onde vivem a família real e a nobreza. Já nas aldeias, vemos somente cabanas de palha, super simples, que são frágeis e podem ser derrubadas facilmente, onde os camponeses moram.

Roupas dos personagens

Também são típicas da Idade Média. A família real (Rei, Rainha e Príncipe) possuem roupas mais sofisticadas e adornadas, sendo que em batalhas o Rei e o Príncipe usam armaduras super protetoras. Os cavaleiros usam armaduras. Os camponeses usam roupas simples que provavelmente eles mesmos fazem, o suficiente para cobrir o corpo. Em batalhas, não usam nenhuma roupa ou armadura especial: vão com a roupa do corpo.

  E aí leitores, alguém já assistiu ou quer assistir esse filme?
  Não se esqueçam de comentar o que vocês acharam dessa análise, okay?
  Beijos e até a próxima, pessoal :D

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Dê sua opinião sobre o assunto discutido acima :D

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Copyright © 2015 | Design e Código: Natana Duarte - Colecionando Livros | Uso pessoal